Google




Florianópolis - Atrativos Turísticos

CATEDRAL

A Matriz Catedral de Nossa Senhora do Desterro foi edificada no mesmo local onde existiu uma antiga capelinha, erguida em 1678 pelo fundador da cidade, o bandeirante Francisco Dias Velho. A Catedral é patrimônio tombado pelo Estado e pelo Município. Às sextas-feiras, das 8 às 18 horas, no Largo da Catedral, ocorre a Feirarte, uma concorrida feira de artesanato e quitutes caseiros administrada pela Fundação Franklin Cascaes. À frente da Catedral Metropolitana há um Posto de Informações Turísticas permanente da Prefeitura Municipal de Florianópolis.

PALÁCIO CRUZ E SOUZA

O Palácio, que é tombado pelo Estado e pelo Município, deixou de sediar o gabinete do governador do Estado em 1984. Funciona como museu desde 1986. O antigo Palácio também abriga o centenário Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina, fundado em 7 de setembro de 1896 e que possui biblioteca especializada em Santa Catarina, extensa coleção de obras sobre os Açores e acervo fotográfico, com mais de 4 mil imagens.Horário externo: 2a a 6a feira, das 14:30 às 18:00 hs. Fone: 221-3502/fax: 222-5111 - e-mail: ihgsc@th.com.br

FIGUEIRA CENTENÁRIA

Dentre as árvores plantadas na Praça XV, a mais famosa, cantada em prosa e verso, é a tradicional e centenária figueira, que consta ter nascido em 1871 dentro do jardim em forma de circunferência que existia em frente à Igreja Matriz.

CÂMARA MUNICIPAL

A antiga Câmara e Cadeia foi construída com recursos oriundos do pagamento de impostos, inclusive um imposto curioso chamado "subsídio literário", que era cobrado sobre cada pipa de cachaça. 

Hoje, o prédio tombado é ocupado pela Câmara Municipal de Florianópolis.

SOBRADOS OITOCENTISTAS

Os sobrados geminados na rua Fernando Machado no 16 e Praça XV de Novembro nos 352, 348, 344 e 340 mantêm a estética característica da arquitetura luso-brasileira, combinando os alinhamentos das portas e janelas, as bandeiras envidraçadas, os guarda-corpos das sacadas decorados, e alto-relevos em massa, de inspiração eclética, nas frontarias.

CASA DE VICTOR MEIRELLES

Neste antigo sobrado de características coloniais luso-brasileiras, nasceu o pintor, desenhista e professor VictorMeirelles de Lima (1832-1903), autor das famosas pinturas: A Primeira Missa no Brasil, Combate Naval do Riachuelo, Passagem de Humaitá, Moema e Casamento da Princesa Isabel. Adquirido pela União em 1947 e tombado como Patrimônio Histórico e Artístico Nacional em 1950, o sobrado abriga, desde 1952, o Museu Victor Meirelles, onde se expõe, no andar superior, um acervo de telas e esboços de Victor Meirelles e no térreo, obras de artistas plásticos contemporâneos.

ANTIGA ESCOLA NORMAL

No ponto mais elevado da rua Saldanha Marinho assenta-se, diretamente sobre a rocha granítica, um prédio de linhas palacianas que já foi o maior da Capital. A antiga Escola Normal, fundada em 1892, está entre os quatro estabelecimentos de ensino profissionalizante mais antigos de Florianópolis, junto ao Liceu de Artes e Ofícios e aos colégios Catarinense e Coração de Jesus.

Atualmente o Centro de Ciências da Educação da Udesc sedia os cursos de História, Pedagogia, Biblioteconomia e Geografia. No prédio, tombado pelo Município como um Patrimônio Histórico, há uma biblioteca universitária com acervos especializados

ACADEMIA DE COMÉRCIO 

Esse marco arquitetônico do primeiro estabelecimento de ensino superior no Estado foi organizado e implantado em Florianópolis graças aos esforços do governador Felipe Schmidt e do desembargador José Arthur Boiteux, entre outros. Com a fusão da Escola Prática de Comércio e do "Instituto Polytechnico", o edifício, que é conhecido como Academia de Comércio, sedia hoje, os cursos técnicos de Contabilidade, Administração, Secretariado, Processamento de Dados e Turismo. O prédio é tombado pelo Município e pelo Estado como um patrimônio de valor histórico e arquitetônico. Além de uma biblioteca, a academia/escola promove visitas pelo Centro Histórico, monitoradas por seus acadêmicos de Turismo.

FORTE DE SANTA BÁRBARA

Foi construído na segunda metade do século XVIII sobre uma ilhota rochosa, próxima da praia, mas no início do século XX os aterros envolveram a ilhota, ligando-a à Ilha de Santa Catarina. 
O forte destinava-se a evitar a passagem de piratas pelo canal do Estreito e a proteger a antiga Vila de Nossa Senhora do Desterro. Assim em 1984, o forte e sua área de 5.086 m² foram tombados como Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Em 1997, a agência da Capitania foi transferida para o Estreito, no continente.

ALFÂNDEGA

Localizada na rua Conselheiro Mafra, é considerada o melhor exemplo de arquitetura neoclássica em Florianópolis. É a segunda alfândega da cidade, pois a primeira incendiou em 1866.
Iniciada em 1875, a Alfândega encerrou suas atividades em 1964, quando o Porto de Florianópolis foi desativado. Foi tombada no nível federal em 1975, restaurada entre 1977 e 1979, reparada em 1984 e tem sido objeto de conservação constante. A Alfândega também faz parte do conjunto histórico tombado pelo Município.

MERCADO PÚBLICO

O Mercado Público, importante marco histórico-cultural da cidade, é o coração do centro histórico, palco da reunião de artistas, boêmios e intelectuais, onde se encontra o melhor em pescado fresco e bares e restaurantes para se degustar iguarias especiais e desfrutar de um ambiente informal, alegre e pitoresco, com apresentações artísticas eventuais no pátio central.

IGREJA DE SÃO FRANCISCO

Em pleno calçadão do centro da cidade nos deparamos com a Igreja da Ordem Terceira de São Francisco da Penitência, que é a mais antiga das confrarias religiosas criadas na Ilha, tendo sido instalada em 1745.

PONTE HERCÍLIO LUZ

Monumento de elevado valor histórico e paisagístico, é o símbolo mais popular da Capital. Representou um marco decisivo para o desenvolvimento de Florianópolis, diminuindo o seu isolamento do restante do território catarinense, pois até então, o acesso à ilha era feito apenas por embarcações. Tem 821 metros de extensão e 339 metros de vão central. As torres metálicas medem 74 metros de altura. Para a época em que foi construída, apresentava várias inovações que a colocaram como obra pioneira e da maior expressão no campo da engenharia, tanto no Brasil quanto no exterior. É considerada atualmente a única no mundo com o sistema pênsil. Horário de visitação: diariamente das 8 às 12 horas e das 13h30min às 17h30min, exceto em feriados.

FORTE SANTANA E MUSEU

O Forte Santana é o mais acessível dentre todos fortes, pela proximidade docentro e ingresso franco. Dele descortina-se um belo panorama formado pelo edifício, o canal entre as baías Norte e Sul e a Ponte Hercílio Luz. Tombado em âmbito federal em 1938, o Forte Santana foi restaurado e passou a abrigar paralelamente, o Museu de Armas "Major Antônio de Lara Ribas", que exibe uma coleção de armas e fardamentos de diversas épocas e procedências, além de um antigo carro-pipa para combate a incêndios.

IGREJA DO ROSÁRIO

A Igreja de Nossa Senhora do Rosário e São Benedito apresenta linhas arquitetônicas barrocas. Seu interior singelo abriga alfaias e imagens. A igreja, que se destaca visualmente no eixo da rua Trajano, é tombada pelo Estado e pelo Município. Do alto da sua escadaria, o artista Victor Meirelles pintou, no século XIX, amplo panorama da cidade, tendo ao fundo a Baía Sul. Abaixo da igreja, na Escadaria do Rosário, localizam-se bares e restaurantes, alguns de tradição, e o local é palco eventual de espetáculos de animação de rua.

TEATRO ÁLVARO DE CARVALHO

A edificação, originalmente de características luso-brasileiras, foi sendo reformada e, ao longo do século XX, adotou as linhas ecléticas. Em 1955, no governo de Irineu Bornhausen o teatro veio a sofrer alterações radicais, sendo o espaço interno de autoria do engenheiro-arquiteto Tom Wildi Filho. Em 1975 e 1984, aconteceram novas reformas. O tombamento como Patrimônio Estadual data de 1988.

MUSEU DO HOMEM DO SAMBAQUI

O Museu do Homem do Sambaqui "Padre João Alfredo Rohr, S.J.", está instalado no interior deste histórico complexo educacional quase centenário, que é o Colégio Catarinense. 
O prédio original do Colégio, construído em 1924, é tombado pelo Município. A Capela Santa Catarina de Alexandria foi reformada em 1998, ganhando 24 vitrais com temas sacros.

CASARIO DA RUA MENINO DEUS

Nas ruas Bulcão Vianna e Menino Deus, próximas à ladeira do Hospital de Caridade, concentra-se um casario baixo, ocupação típica do período colonial. São casas geminadas, construídas em terrenos estreitos e longos.

Pontos Turísticos no Interior da Ilha

ANTIGO ARMAZÉM VIEIRA

No cenário acolhedor e típico de um antigo armazém e residência recuperados, reciclados e transformados num bar, pode-se desfrutar de bons momentos e observar o ambiente de uma engarrafadora de bebidas artesanais.
A construção, datada da segunda metade do século passado, feita em barro e agregados socados, foi adquirida por Sérgio Vieira.

MUSEU MUNDO OVO

Na Fundação O Mundo Ovo de Eli Heil, situada na rodovia SC-401, na altura de Santo Antônio de Lisboa, pode ser conhecido o acervo da artista plástica Eli Heil, constituído de pinturas, esculturas, cerâmicas, tapeçarias e desenhos.

ENGENHO caminho DOS AÇORES

Esse engenho do século XIX, da família de Agenor de Andrade, foi tombado por iniciativa da própria família, como bem de interesse histórico.
O engenho é uma construção rústica, com chão de terra batida e telhado aparente. Próxima fica a casa de morada, de melhor acabamento. Na época da farinhada, as telhas do engenho ficam cobertas pela brancura do pó da farinha. Nele se produz farinha de mandioca, biju e cuscuz.

Praia do Sambaqui

Toda a sua costa de mar interno, é desenhada por um conjunto variado e numeroso de pequenas praias. Suas denominações decorrem de acidentes, ou formações geofísicas, ou ainda de antigos moradores, e que foram proprietários das áreas limítrofes com essas praias.

FORTALEZA SANTO ANTÔNIO

Esta foi a terceira fortaleza construída, entre 1740 e 1744, pelo Brigadeiro José da Silva Paes para fechar o sistema triangular de defesa da entrada da Barra Norte da Ilha de Santa Catarina, em conjunto com as fortalezas de Santa Cruz e São José. Localiza-se na Ilha de Ratones Grande, que foi batizada com este nome, pelo explorador Cabeza de Vaca em 1541, por assemelhar-se à forma de um rato.

FORTALEZA DE ANHATOMIRIM

Situada na Ilha de Anhatomirim, esta fortaleza construída no século XVIII era parte de um complexo defensivo triangular, projetado pelo primeiro governador da Capitania, o Brigadeiro José da Silva Paes, que incluía ainda as fortalezas de São José da Ponta Grossa e Ratones. Nela trabalharam centenas de escravos e soldados para construir os seus 2.678 m2.

FORTALEZA SÃO JOSÉ DA PONTA GROSSA

Construída entre 1740 e 1744 pelo Brigadeiro Silva Paes para cruzar fogos com as fortalezas de Ratones e de Anhatomirim, a Fortaleza tem os edifícios principais (Casa do Comandante, Paiol da Pólvora, Quartel da Tropa, Cozinha, Capela, Casa da Guarda e Calabouço) distribuídos em três terraplenos, interligados por rampas.

Praia de Canasvieiras

Pelas excelentes qualidades das suas águas, beleza do local e a tranqüilidade de suas ondas, e da proximidade das Fortalezas de Santa Cruz do Anhatomirim e de São José da Ponta Grossa, transformou-se no primeiro balneário do Município de Florianópolis, fazendo história como tal a partir do século passado. Recebeu grandes impulsos governamentais a partir de 1930, e a SC 401 hoje, teve o primeiro traçado, com respectivo projeto de engenharia, em 1942, como .sendo a Estrada para o Balneário de Canasvieiras.

Praia dos Ingleses - Histórico  A primeira versão, refere-se ao naufrágio de uma embarcação pirata inglesa, em que seus tripulantes foram dar a salvos na ponta de terra ao extremo noroeste, da Ilha de Santa Catarina, e por isso, passou a denominar-se de Ponta dos Ingleses, e por extensão também à praia próxima, de Praia dos Ingleses. Uma segunda, que um cidadão de naturalidade inglesa tivera sido o primeiro ocupante da praia. Uma terceira, pouco provável, de que os Piratas Ingleses que pôr vingança mataram Dias Velho, tivessem fundeado nesta praia, para tê-la como apoio logístico ao ataque à sede do povoado de Nossa Senhora do Desterro, em 1689.
Praia do Santinho ou Praia das Aranhas O topônimo mais antigo e mais aplicado em relação a esta praia, é sem duvida das Aranhas. A de Praia do Santinho, só vem aparecer em uso muito recente, e nos mapas impressos, após 1970. O topônimo Aranhas, advém das ilhas que ficam ao Sul da praia e defronte à ponta de terra, que também é denominada Ponta das Ilhas das Aranhas. Hoje simplificada para Ponta das Aranhas.
Praia da Barra da Lagoa É recente, a denominação da Praia da Barra da Lagoa. O primeiro mapa editado por um órgão oficial a registrar o nome dessa praia, sem marcar limites, pois, na verdade desde a Barra da Lagoa, até a Ponta das Aranhas, é tudo uma única praia e denominada Praia da Lagoa, foi divulgado em 1989. Nem mesmo o Atlas de Santa Catarina, editado em 1986, no Governo Esperidião Amim, que contou na sua elaboração, com a competente equipe técnica, que registrara o nome de Praia da Barra da Lagoa.

CENTRO CULTURAL BENTO SILVÉRIO

Inaugurado em 1912, este imponente conjunto arquitetônico é composto por duas edificações: a antiga estação rádio-telegráfica e a casa de máquinas, que funcionaram até 1914, coincidindo a sua desativação com a Primeira Guerra Mundial. Com uma arquitetura típica do período pós-revolução industrial, é um exemplar único deste estilo na Ilha. Foi tombado como Patrimônio Histórico e Arquitetônico do Município em 1985 e posteriormente recuperado, sediando atualmente um posto avançado da Fundação Franklin Cascaes, que promove cursos e oficinas e oferece espaço para manifestações culturais diversas, inclusive o resgate da história e memória locais.

LAGOA DA CONCEIÇÃO

Na Lagoa da Conceição, o impacto inicia-se pela incomparável vista do alto do morro (SC-404). 
Agrega-se à vasta opção gastronômica, especializada em frutos do mar, a igreja e casario centenários, a produção de pescado e de renda artesanal e a revitalização dos folguedos típicos, como o boi-de-mamão. Passeios de escuna e de baleeira podem complementar o roteiro, sugerindo-se a visita à Costa da Lagoa. As mais próximas e belas praias e dunas, com seus vestígios pré-históricos, são a Barra da Lagoa, a Praia Mole a Praia da Joaquina. 

Praia da Joaquina A denominação da Praia da Joaquina, é bastante recente. Só aparecendo esta denominação nos mapas desenhados após 1975. Até então era grafada por, Praia do Campeche, como aliás, é toda a orla uma só praia. É talvez, como praia esportiva, a mais badalada Praia da Ilha de Santa Catarina.É cercada por grandes e belas dunas, tendo estradas de boa qualidade e uma população local expressiva, constituindo a Comunidade da Praia da Joaquina.
Praia do Campeche Primitivamente, como vê-se no Mapa de 1786, toda orla leste desde a Ponta das Companhas até a Ponta das Garças, hoje Ponta do Retiro, era tida como uma única praia, a Praia do Mandú. Contudo, é dever dizer-se que o Campo do Campeche foi o primeiro aeroporto de Florianópolis, e também o primeiro do sul do Brasil, por isso, é internacionalmente conhecido - campo de pouso da Sociêté Latécoère.
Praia do Parque da Lagoa do Peri A Lagoa do Peri é uma reserva natural, das mais importantes da Ilha de Santa Catarina, porém até 1972, ficou a mercê da construção civil para retirada de areia fina, de excelente qualidade, da faixa que vai da Praia da Armação até a orla da Lagoa.
Praia da Armação A denominação "armação" , está relacionada à faina da baleia. Designava o local onde os cetáceos eram esquartejados e colocados, em pedaços dentro de grandes caldeirões, para a extração do seu precioso óleo iluminante. No local, funcionava toda a Companhia de Pesca da Baleia da Armação da Lagoinha do Peri, ou da Armação do Pântano do Sul (1772).
Praia do Ribeirão da Ilha O Ribeirão da Ilha, além de ter sido a primeira comunidade européia da Ilha de Santa Catarina, tem, na sua praia, um local de muita referência histórico-cultural. Guarda o principal relicário dos traços da Colonização Açoriana, do século XVIII.
Praia da Costeira do Ribeirão É uma praia dividida em dois trechos, através de uma elevação mais ou menos nos primeiros seiscentos metros para o sul, e nela deságuam vários riacho, dando-lhe um colorido diferenciado.Possui águas claras e mansas e profundidade normal em declive suave, com a pequenina e bela Capela de São José bem defronte ao meio da praia. Suas características, são ajustadas naturalmente para entrada e saída de barcos e para banhos de mar.

FORTALEZA NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO DE ARAÇATUBA

Nossa Senhora da Conceição foi a última das quatro fortalezas projetadas pelo Brigadeiro José da Silva Paes para defender a Ilha de Santa Catarina. Foi construída em 1742 na Barra da Baía Sul, entre o Pontal de Araçatuba, no Município de Palhoça (continente) e a Ponta dos Naufragados, no extremo Sul da Ilha de Santa Catarina.

 
Fotos: Créditos Prefeitura Municipal de Florianópolis
Secretaria de turismo
Site melhor visualizado em resolução 800x600 com Internet Explorer 4.0 ou superior
Copyright © 2004 Portal Santa Maria - Todos os direitos reservados
Portal de Tursimo de Florianópolis www.florianopolistur.com.br